Data: quinta, 21 de outubro de 2021
Clima

Defesa Civil Municipal

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil é um órgão inserido na Secretaria Municipal de Habitação e Defesa Civil, e compete o planejamento e execução de suas ações, tais como: Prevenção, Mitigação, Preparação, Resposta e Recuperação, destinada a extinguir ou minimizar os impactos de destruição de prejuízos causados por eventos adversos (desastres).

Sua atribuições estão definidas na lei municipal nº 2.722 de 19 de julho de 2004, e incorporada no Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil.

Saiba como acionar a Defesa Civil do município de Aracruz e confira dicas importantes para situações de emergência.

Telefones:

Secretaria: 3270-7969 - Ramal: 2301

Defesa Civil: 199

Plantão de emergência nos sábados, domingos e feriados:

Telefone: (27) 99963-0321

Endereço:

Rua Índio Carneiro Magalhães, s/nº , Centro - Aracruz-ES

Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas.

Titular

Cel. Alessandro Oliveira Lube

• Coronel da Reserva da Polícia Militar do Espírito Santo. 

• Graduação em Oficial da Polícia Militar, com especialização em Gestão de Segurança Pública e Gerenciamento de Crises. 

• Foi comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar de Aracruz.

  • Coronel da Reserva da Polícia Militar do Espírito Santo.

  • Graduação em Oficial da Polícia Militar, com especialização em Gestão de Segurança Pública e Gerenciamento de Crises.

  • Foi comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar de Aracruz.

sadsdsdsdsdssdsdsdsdsd

E-mail: defesacivil@aracruz.es.gov.br

Expressões usadas pela Defesa Civil​

Desastre

Fenômeno da natureza ou ação humana que provoca danos (humanos, materiais e ambientais) de grande intensidade, demandando intervenção técnica a fim de restaurar a área atingida.​

 

Área de risco

Área geográfica sujeita a ocorrência de desastre.​

 

Situações críticas

Exigem, além de intervenção imediata de profissionais treinados com equipamento adequado, um gerenciamento integrado das ações de resposta. Exemplos: acidentes com múltiplas vítimas, incêndios florestais, acidentes com produtos perigosos e evacuação de comunidades.​

 

Dano (prejuízo)

O dano envolve perdas humanas e ambientais (população desalojada, desabrigada ou deslocada), enquanto o prejuízo é relativo a fatores econômicos e sociais e a determinados bens materiais.

 

Plano de contingência para desastre e emergência

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil é o órgão responsável pela execução, coordenação e mobilização de todas as ações de defesa civil no município de Aracruz.

A principal atribuição da Defesa Civil é conhecer, identificar e reduzir os riscos de desastres no município. De acordo com o Plano de Contingência da Defesa Civil, lançado em 2017, são desenvolvidas ações de prevenção, de preparação para emergências e desastres, de resposta aos desastres e de reconstrução, todas com a ampla participação da comunidade.

Envolvendo a atuação todas as secretarias municipais, o Plano de Contingência divide o desastre em quatro estados:   

  • Observação (vai do início da primavera ao fim do verão, com o registro de zero a 36 mm de pluviosidade);    
  • Atenção (chuvas esparsas, com 36 a 86,7 mm de pluviosidade);    
  • Alerta (chuvas contínuas e solo encharcado);    
  • Emergência (chuvas contínuas e concentradas e solo muito encharcado). ​

 

Veja um exemplo de atuação integrada em uma situação de alerta   

  1. a Secretaria de Promoção Social define locais de abrigamento e instalará abrigos temporários;    
  2. a Secretaria de Transportes e Serviços Urbanos realiza a limpeza do terreno e o recolhimento de lixo; isola áreas de circulação em risco e define roteiros alternativos para o trânsito.   
  3. a Secretaria de Saúde limpa, descontamina e desinfecta o ambiente; 


O atendimento da Defesa Civil é voltado, principalmente, para famílias em situação de risco de morte devido a possível ocorrência de desastres ambientais, como deslizamento de barreiras, rolamento de pedras, escorregamento de terra, entre outros. Em situações de emergência ou calamidade, a Defesa Civil atua na retirada das pessoas da área atingida, proporcionando-lhes segurança e assistência necessária.

 

​Orientações para evitar desastres

Ajude a evitar desastres:   

  • Conserte vazamentos o mais rápido possível e não deixe água escorrendo pelo chão. Construa canaletas para o escoamento;    
  • Guarde o lixo em depósitos até o dia da coleta e não os deixe entulhados na via pública;     
  • Não junte sujeira e lixo em lugares inclinados, pois isso entope a saída de água e desestabiliza os terrenos, provocando deslizamentos;    
  • Não jogue lixo em vias públicas ou barreiras, porque isso aumenta o perigo de deslizamento. Adote latas ou cestos apropriados.    
  • Não destrua a vegetação das encostas;    
  • Não faça cortes nos terrenos de encostas sem licença da Prefeitura, pois isso agrava a declividade;   
  • Não plante, em morros e encostas, bananeiras e plantas de raízes curtas, como mamão, fruta-pão, jambo, coco, banana e jaca, porque as raízes dessas árvores não fixam o solo e aumentam os riscos de deslizamentos;  
  • Prefira plantar pequenas árvores frutíferas, plantas medicinais e de jardim, como goiaba, pitanga, carambola, laranja, limão, pinha, acerola, urucum, jasmim, rosa, pata-de-vaca, hortelã, cidreira, boldo e capim-santo;    
  • Nas encostas, procure plantar capim-braquiária, capim-gordura, capim-de-burro, capim-sândalo, capim-gengibre, grama-germuda, capim-chorão, grama pé-de-galinha, grama-forquilha e grama-batatais. 

 

​Orientações em caso de deslizamento de terra

Quando ocorrerem desastres ambientais, como deslizamento de barreiras, rolamento de pedras e escorregamento de terra, entre outros, a população deve acionar a Defesa Civil, órgão responsável por conhecer, identificar e reduzir os riscos de desastres no município.

Em caso de movimentação de solo, avise imediatamente a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, bem como o máximo de pessoas que residem na área. Afaste-se e evite que curiosos se aproximem, pois pode haver risco de deslizamento ou novos acidentes.

 

Orientações para períodos de chuva

Em períodos de chuvas intensas, a população deve ficar atenta as dicas de segurança. Tomando os devidos cuidados, é possível prevenir contaminações, frequentes por causa das águas infectadas por urina de ratos, curto-circuito e enchentes. Veja as dicas da Defesa Civil, órgão responsável pela execução, coordenação e mobilização de todas as ações de defesa civil no município de Aracruz.​

Antes:

  • Não jogue lixo nos bueiros (boca-de-lobo), para não obstruir o escoamento da água;    
  • Não construa em cima de barrancos que possam deslizar, carregando sua casa;    
  • Não construa embaixo de barrancos que possam deslizar, soterrando sua casa. ​

 

Durante:    

  • Se o nível de água estiver subindo, vá com sua família para um lugar seguro;    
  • Não deixe crianças brincando na enxurrada ou nas águas dos córregos, pois elas podem ser levadas pela correnteza ou ser contaminadas, contraindo graves doenças, como hepatite e leptospirose. ​

 

Depois:

  • Não use equipamentos elétricos que tenham sido molhados ou em locais inundados, pois há risco de choque elétrico e curto-circuito;    
  • Cuidado com a água que for beber. Veja se não foi contaminada pela inundação, o que traz sérios riscos à saúde;    
  • Cuidado também com os alimentos: os atingidos pela água estão contaminados;    
  • Em caso de febre, vômitos, diarreias, dores de cabeça ou no corpo ou de qualquer outro sintoma de doenças, procure imediatamente a unidade de saúde mais próxima. 

 

Instruções em caso de enchente

Em consequência da urbanização, a água das chuvas tem muita dificuldade de escoamento. Por isso, é importante ter mais cuidado com o lixo, que entope bueiros e dificulta a passagem da água. Com a chegada do verão, período de enchentes, é necessário tomar algumas precauções.​

Antes:    

  • Procure abrigo em locais altos e secos;    
  • Coloque documentos e objetos de valor em um saco plástico bem fechado e em local protegido;     
  • Coloque seus móveis e utensílios em lugares altos e protegidos;    
  • Retire os animais de estimação da casa;    
  • Desligue aparelhos elétricos, quadro geral de energia e feche o registro de entrada de água;    
  • Retire todo o lixo e leve-o para áreas não sujeitas a enchentes;    
  • Feche bem as portas e janelas. ​

 

Durante:    

  • Antes de tudo, salve e proteja sua vida e das pessoas próximas a você. Se precisar retirar algo de sua casa, peça ajuda ao Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil;    
  • Não volte para casa até as águas baixarem e o caminho estiver seguro;    
  • Evite contato com as águas da enchente: elas estão contaminadas e podem provocar doenças e acidentes. Só entre na água se for absolutamente necessário;    
  • Proteja-se com calçados fechados e botas. Evite acidentes. ​

 

Depois:

  • Tenha cuidado: veja se sua casa não corre o risco de desabar;    
  • Lave e desinfete os objetos que tiveram contato com as águas da enchente;    
  • Cuidado com aranhas, cobras e ratos, ao movimentar objetos, móveis e utensílios;    
  • Retire todo o lixo da casa e do quintal para que seja recolhido pelo serviço de limpeza pública;    
  • Não use água de fontes naturais e poços depois da enchente, pois estão contaminadas. Informe-se na unidade de saúde mais próxima.    
  • Se houver necessidade de sair, faça o seguinte    
  • Feche as portas e janelas de sua casa e do seu carro. Coloque o seu carro em lugar seguro, sem risco de enchente ou desabamento;    
  • Sempre que possível, deixe um pouco de alimento guardado em casa;    
  • Sempre que precisar deixar sua casa, pense que poderá perder-se das crianças. Por isso, procure identificá-las, colocando uma fita de esparadrapo no pulso de cada uma, com o nome, o endereço e o tipo de sangue;    
  • Cuide bem dos animais. Lembre-se de que os pássaros engaiolados e cachorros acorrentados poderão morrer afogados. 

 

Defesa Civil - Instruções em caso de desabamento

Os desabamentos podem ser ocasionados por fortes chuvas ou problemas na estrutura das construções. Em caso de acidente desse tipo, não seja curioso. Ficar próximo ao local não é aconselhável, pois a área pode sofrer novos desabamentos. Só fique perto da área se for capaz de prestar socorro.​

Orientações:    

  • Avise imediatamente o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil. Peça auxílio às pessoas mais próximas;    
  • Ajude as pessoas que estão saindo do local desabado. Cuide dos feridos;    
  • Evite arriscar-se sem necessidade;    
  • Se for o caso, procure desligar a chave de luz do imóvel que desabou;    
  • A entrada de crianças deve ser evitada;    
  • A área deve ser evacuada;    
  • O local atingido deve ser abandonado com rapidez, mas sem correrias. Ninguém deve se preocupar em levar objeto consigo;    
  • As instruções do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil devem ser seguidas sem serem contestadas;    
  • Cuidado com o movimento de carros perto do local atingido. O lugar deve estar desimpedido. 

 

Corpo de Bombeiros - Instruções em caso de incêndio

Segundo o Corpo de Bombeiros, a maioria dos incêndios poderia ser evitada. Por pequenos descuidos e falta de atenção ocorrem acidentes. Um exemplo são os incêndios florestais, que na maior parte são provocados por guimbas de cigarro jogadas por motoristas.​

Fique atento:    

  • Se notar indícios de incêndios (fumaça, cheiro de queimado, estalidos etc.), aproxime-se a uma distância segura para ver o que está queimando e a extensão do fogo;     
  • Telefone para o Corpo de Bombeiros (193) e, se estiver em um prédio, dê o alarme pelo meio disponível aos responsáveis pela administração;    
  • Se não souber combater o fogo, ou não puder dominá-lo, saia do local, fechando todas as portas e janelas, sem trancá-las, pois outras pessoas poderão querer sair por elas. Desligue a eletricidade e alerte os demais ocupantes do andar. Nunca tente combater um incêndio sozinho. Peça ajuda;    
  • Não perca tempo tentando salvar objetos; salve sua vida;    
  • Mantenha-se vestido, pois a roupa, principalmente se estiver molhada, protege o corpo contra o calor e a desidratação;    
  • Se estiver em um prédio, procure alcançar o térreo usando a escada, sem correr. Não use o elevador;    
  • Se não puder descer ou estiver trancado em uma sala, chegue até a janela e peça socorro, fazendo sinal com um lenço ou pano claro para os Bombeiros. Deixe a parte de cima de uma janela aberta (para sair a fumaça) e abra a parte de baixo de uma outra (para entrar ar fresco). Permaneça perto dessa janela;   
  • Procure ficar nas partes mais baixas do prédio, enquanto for seguro

 

Evite correrias e atropelos

  • O pânico é mais perigoso do que o próprio incêndio;    
  • Se tiver que subir, porque o fogo bloqueou sua saída, procure manter a calma e acalmar as outras pessoas;    
  • Para andar em meio à fumaça, procure abaixar-se para respirar um ar melhor. O lenço molhado, colocado no rosto, ajuda bastante a respiração;    
  • Se estiver preso na parte de cima do prédio, aguarde socorro e siga as instruções dos Bombeiros. 


Instruções em caso de raios

Um raio pode causar desde a quebra de um galho de árvore até acidentes e mortes. Por ano, cerca de mil pessoas são vítimas de raios. A falta de para-raios em épocas de temporais pode representar muitos danos, pois a descarga elétrica de um raio sobre uma antena (televisão, rádio) ou sobre um poste de energia elétrica pode causar a queima de equipamentos domésticos.​

Para evitar riscos durante uma tempestade, siga as instruções:   

  • Durante as tempestades, saia somente se for absolutamente necessário;     
  • Não retire nem coloque roupa em varais de arames durante a tempestade;     
  • Mantenha-se afastado e não trabalhe em cercas, alambrados, linhas telefônicas ou elétricas e estruturas metálicas;     
  • Não opere tratores ou máquinas, especialmente, para rebocar equipamentos metálicos;     
  • Se você estiver viajando, permaneça dentro do automóvel, pois os automóveis oferecem uma excelente proteção contra raios;     
  • Busque refúgio no interior de edifícios;     
  • Mantenha-se longe de árvores isoladas;     
  • Não permaneça dentro d'água durante as tempestades. ​

 

Se estiver em casa:    

  • Permaneça longe de portas e janelas;     
  • Não utilize aparelhos eletrodomésticos; mantenha-os desligados das tomadas e, também, desconecte da antena externa o televisor. Assim, você estará reduzindo danos;     
  • Use o telefone somente em uma emergência, pois os raios podem alcançar a linha telefônica aérea;     
  • Ao sentir carga elétrica em seu corpo (caracterizada por eriçamento do cabelo e formigamento da pele), jogue-se ao chão. ​

 

Mais dicas:

  • Evite áreas altas, busque refúgio em lugares baixos;     
  • Na floresta, procure um conjunto de árvores de altura regular e numa zona baixa, mas longe d'água. Afaste-se de troncos e raízes;     
  • Se for apanhado em céu aberto, faça do corpo uma "bola com pés", pondo-se de cócoras. Não toque com as mãos no chão;     
  • A corrente elétrica pode passar de uma pessoa para outra sem que elas se toquem. Para minimizar o número de pessoas afetadas por um raio, evite agrupamentos;     
  • Quando acampar, monte sua barraca longe de lugares com maior probabilidade de queda de um raio, tais como árvores altas e isoladas;     
  • Aprenda a fazer reanimação cardiopulmonar. Cerca de 20% das vítimas morrem, mas muitas vezes podem ser salvas se tratadas de imediato;     
  • Certifique-se de que a tempestade passou completamente antes de prosseguir seu caminho. Muita gente morre antes do clímax de uma tempestade por se aventurar cedo demais. 

 

 

Enchentes e encostas: plano prevê ações de prevenção

O Plano Municipal de Redução de Riscos (PMRR) prevê a execução de ações estruturais e não estruturais que visam reduzir e controlar as situações de risco à população causadas pelo excesso de chuva, como deslizamento de encostas e rochas. Além disso, garante que áreas de ocupação irregular recebam serviços públicos de infraestrutura e saneamento básico.

O PMRR foi executado entre junho de 2012 e março de 2014. Resultado de um convênio firmado com a Caixa Econômica Federal e o Ministério das Cidades, o Programa dividiu o município de Aracruz em regiões. Atualmente o plano encontra-se atualizado com os dados de 2014.

Foram propostas ações que vão desde a limpeza superficial e pequenas obras de drenagem até a construção de muros de contenção em locais apontados como arriscados para moradia. Os trabalhos foram planejados de forma a serem feitos continuamente ao longo dos anos, além de trabalhos específicos para o período pré-chuvas e para o período de chuvas.No entanto, analisar apenas o aspecto geológico não é suficiente para resolver o problema. Por isso, a Prefeitura de Aracruz investe na conscientização da população. Parte do projeto é dedicada a reuniões com as comunidades. A ideia é mobilizar a população para agir ativamente e evitar que desastres aconteçam.